NUVENS

Há muito tempo sonhei
Com nuvens, centenas, mil, enfim
Todas formando diversas figuras
Tão difíceis de decifrar em mim
Formas, linguagens trazendo uma lição

 O que cada nuvem formava
Ora era um pássaro que voava,
Ora era um belo pavão
As vezes uns animais dantescos,
As vezes um grande dragão.
Todos formados no céu
Deixando em mim ilusão.

Autor: José Batista

Aforismo

Nos distanciamos das impressões
Que criam sobre nós
Porque elas não servem
Para continuarmos
a cre em nós…

Avaliar o contentamento pela essência

O contentamento nos bens
Procede da vaidade
É medi-lo pelo tempo
Estimá-los pelo que tem
É cultivar a ignorância
Soberana é essência das coisas
De que celebramos na vida
Numa demonstração de gosto
A quem devemos dar parabéns e aplausos
A essência como já dizia
e a propriedade da nossa existência
Que a nossa natureza
Nos ensina a nascer chorando

Autor: José Batista

Saiba mais…

LUME

Lume que clareia
A longa estrada que passamos
Lime que orienta os navegantes
Lume a indicam os caminhos a seguir
Levando ao lugar desejado.
Mas quando o lume não existe
É muito difícil andar
A dúvida se acrescenta
Aumentando as incertezas
Do que sabemos o queremos
Ou onde almejarmos chegar
Tem lumes aqui na terra
Tem lume no alto do céu
Tem lume no meio do mar
Jesus é o eterno Lume
Que brilha pra nos salvar.

Não é fineza o não ver
Onde se não sente a privação
Não há melhor resposta
Em lutar com determinação
Guardando na experiência
As emoções que tanto amei
Dos dias alegres que tive
Dos sonhos que já sonhei

Autor: José Batista

ALEGRIA

Anda que falta o brilho do sol
A alegria é a coroa da vida
A pedra de o tom brilhante
Para anunciar um reno
Que abre portas pra vida
Para unir o ouro, unir o barro
Na maior sabedoria da sabedoria
Da onipotência da arte divina
Que une o corpo a alma
Nunca perfeita combinação
Que para unir a alegria a vida
É questão de decisão

A natureza

Confesso que parece um milagre ou enigma
Milagre pelo seu significado de vida,
Um enigma pelo que se revela
Porque sem o brilho do ouro ou do espelho,
Nos ofusca pelos encantos das cores
Há de ser sempre um tesouro
Que estão repartidos por toda terra
Para encantar os homens
Alargar imensamente a grandeza do mundo.

Autor: José Batista

 

O NATAL

Uma estrela surgiu no céu
Brilhando com extremo fulgor
Bem no lugar onde estava
O menino, o redentor

Os anjos disseram aos pastores
A mensagem de amor e de luz
Alegrai-vos porque hoje nasceu
O infante menino Jesus

Ele é um presente de Deus
Pra toda humanidade
Jesus é o príncipe da paz
E pai da eternidade

Hoje bem alto louvamos
Por este amor sem igual
Devemos todos saber
O que significa o Natal

O Natal é para todos os povos
Alegria e muita emoção
É o grande amor de Jesus
Trazendo a nós salvação.

Autor: José Batista

Clique aqui…

 

William Shekespeare

William Shakespeare (/ ʃeɪkspɪər /; 26 de abril de 1564 (batizado) – 23 de abril de 1616) era um poeta, um dramaturgo e ator inglês, amplamente considerado o maior escritor da língua inglesa e o dramaturgo proeminente do mundo. [Muitas vezes, ele é chamado de poeta nacional da Inglaterra e “Bard of Avon”. Seus trabalhos existentes, incluindo colaborações, consistem em aproximadamente 39 peças, sonetos de 154, dois longos poemas narrativos e alguns outros versos, alguns de autores incerto. Suas peças foram traduzidas para todas as principais línguas vivas e são realizadas com mais freqüência do que as de qualquer outro dramaturgo.

Shakespeare nasceu e foi criado em Stratford-upon-Avon, Warwickshire. Aos 18 anos, casou-se com Anne Hathaway, com quem teve três filhos: Susanna e gêmeos Hamnet e Judith. Algum tempo entre 1585 e 1592, ele começou uma carreira bem sucedida em Londres como ator, escritor e parte-proprietário de uma empresa jogadora chamada Lord Chamberlain’s Men, mais tarde conhecida como King’s Men. Com 49 anos em torno de 1613, parece ter se aposentado em Stratford, onde morreu três anos depois. Poucos registros da vida privada de Shakespeare sobrevivem, o que estimulou especulações consideráveis ​​sobre questões como sua aparência física, sexualidade, crenças religiosas e se as obras atribuídas a ele foram escritas por outros. Essas especulações são muitas vezes criticadas por não terem apontado o fato de que poucos registros sobreviveram dos mais comuns de seu período.

Shakespeare produziu a maior parte de seu trabalho conhecido entre 1589 e 1613. Suas primeiras peças eram principalmente comédias e histórias, que são consideradas como um dos melhores trabalhos já produzidos nesses gêneros. Ele escreveu principalmente tragédias até cerca de 1608, incluindo Hamlet, Othello, o Rei Lear e Macbeth, considerado algumas das melhores obras na língua inglesa. Em sua última fase, ele escreveu tragicomedias, também conhecidas como romances e colaborou com outros dramaturgos.

Muitas de suas peças foram publicadas em edições de qualidade e precisão variadas durante a vida. No entanto, em 1623, John Heminges e Henry Condell, dois amigos e outros atores de Shakespeare, publicaram um texto mais definitivo conhecido como o Primeiro Folio, uma edição póstuma coletada de suas obras dramáticas que incluiu todas menos duas das peças agora reconhecidas como Shakespeare. Foi adivinhado com um poema de Ben Jonson, no qual Shakespeare é aclamado, prescientemente, como “não de uma idade, mas para sempre”.
Nos séculos XX e XXI, suas obras foram repetidamente adaptadas e redescobertas por novos movimentos em bolsa de estudos e desempenho. Suas peças permanecem altamente populares e são constantemente estudadas, realizadas e reinterpretadas em diversos contextos culturais e políticos em todo o mundo.

Vida pregressa

William Shakespeare era o filho de John Shakespeare, um goleiro e um soldado bem sucedido originalmente de Snitterfield, e Mary Arden, filha de um agricultor terrateniente afluente. Ele nasceu em Stratford-upon-Avon e batizou lá em 26 de abril de 1564. Sua data de nascimento atual permanece desconhecida, mas é tradicionalmente observada em 23 de abril, o Dia de São Jorge. Esta data, que pode ser rastreada até um erro do erudito do século XVIII, provou ser atraente para os biógrafos porque Shakespeare morreu em 23 de abril de 1616. Ele era o terceiro filho de oito e o filho mais velho sobrevivente.

Embora nenhum registro de freqüência para o período sobreviva, a maioria dos biógrafos concorda que Shakespeare provavelmente foi educado na King’s New School em Stratford uma escola gratuita fretada em 1553, cerca de um quarto de milha ( 400 m) de sua casa. As escolas de gramática variaram de qualidade durante a era isabelino, mas os currículos das escolas de gramática eram bastante semelhantes: o texto latino básico foi padronizado pelo decreto real e a escola proporcionaria uma educação intensiva em gramática baseada em autores clássicos latinos .

Aos 18 anos, Shakespeare casou-se com Anne Hathaway, de 26 anos. O tribunal de consistência da Diocese de Worcester emitiu uma licença de casamento em 27 de novembro de 1582. No dia seguinte, dois dos vizinhos de Hathaway colocaram títulos garantindo que nenhuma reivindicação legal impedisse o casamento. A cerimônia pode ter sido arranjada em alguma pressa desde que o chanceler de Worcester permitiu que os banns de casamento fossem lidos uma vez em vez do habitual três vezes e seis meses após o casamento Anne deu à luz uma filha, Susana, batizada 26 de maio de 1583. Os gêmeos, o filho Hamnet e a filha Judith, seguiram quase dois anos depois e foram batizados em 2 de fevereiro de 1585. Hamnet morre.

Após o nascimento dos gêmeos, Shakespeare deixou poucos vestígios históricos até ser mencionado como parte da cena teatral de Londres em 1592. A exceção é a aparência de seu nome no “projeto de reclamação” de um caso de lei antes do tribunal do Queen’s Bench em Westminster datou do prazo de Michaelmas 1588 e 9 de outubro de 1589. Os estudiosos referem-se aos anos entre 1585 e 1592 como “anos perdidos” de Shakespeare. Os biógrafos que tentam explicar esse período relataram muitas histórias apócrifas. Nicholas Rowe, o primeiro biógrafo de Shakespeare, contou uma lenda de Stratford que Shakespeare fugiu da cidade para Londres para escapar da acusação de caçar cervos na propriedade do escudeiro local Thomas Lucy. Shakespeare também deveria ter se vingado de Lucy escrevendo uma balada desagradável sobre ele. Outra história do século 18 Shakespeare começou sua carreira teatral cuidando os cavalos dos patrões do teatro em Londres.John Aubrey relatou que Shakespeare era um professor de campo. Alguns estudiosos do século 20 sugeriram que Shakespeare pode ter sido empregado como professor por Alexander Hoghton de Lancashire, um terrateniente católico que nomeou um certo “William Shakeshafte” em sua vontade. Pouca evidência prova tais histórias.